Ruth Guimarães Botelho

Foi a primeira escritora brasileira negra que conseguiu projetar-se nacionalmente desde o lançamento do seu primeiro livro, o romance Água Funda, em 1946. Com dez anos de idade, publicou os seus primeiros poemas em jornais da terra natal. Com 18 anos mudou-se para a cidade de São Paulo e já com 19 anos consegue publicar “Caboclo”, seu primeiro poema impresso em jornal da capital. Alguns anos depois, formou-se em Filosofia pela USP. Profissionalizou-se como jornalista e colaborou assiduamente na imprensa paulista e carioca, além da seção permanente que manteve durante vários anos na Revista do Globo, de Porto Alegre. Escreveu crônicas para grandes jornais como Folha de S. Paulo e O Estado de S. Paulo. Tinha uma coluna semanal de crônicas no jornal Valeparaibano, de São José dos Campos. Ruth Guimarães foi eleita no dia 5 de junho de 2008 para ocupar a cadeira número 22 da Academia Paulista de Letras. Em 1972 Ruth Guimarães fundou e presidiu em Cachoeira Paulista a Academia Cachoeirense de Letras (atual Academia Cachoeirense de Letras e Artes, ACLA), primeira academia de letras da região valeparaibana. Era madrinha da Academia de Letras de Lorena, dando posse aos membros em 16 de agosto de 2009.

Fonte: wikipedia.org