Martinho da Vila

Cantor, compositor e escritor brasileiro. Está entre os mais celebrados artistas brasileiros vivos. Nasceu em Duas Barras (Rio de Janeiro), no dia 12 de fevereiro de 1938. Filho de lavradores (Josué Ferreira e Teresa de Jesus Ferreira), Martinho nasceu em um sábado de carnaval. Veio ao mundo no interior do Estado do Rio de Janeiro – mais precisamente na Fazenda do Cedro Grande – e se mudou para a capital quando tinha apenas 4 anos. Foi criado na Serra dos Pretos Forros (em Lins de Vasconcelos, subúrbio carioca) e cursou a escola primária no Engenho de Dentro. Na década de 80 seu principal projeto foi o intercâmbio cultural com Angola. Martinho organizou o show Canto Livre de Angola gravado em 1983.  Gravou uma série de discos ao longo da carreira como Conto das Lavadeiras (1989), Martinho da Vida (1990), Tá Delícia, Tá Gostoso (1995), Lusofonia (2000) e o Do Brasil e do Mundo (2007). Produziu também os DVDs Conexões (2004) e Brasilatinidade (2005).Interessado especialmente no tema da identidade negra e na igualdade racial, Martinho publicou uma série de livros. Entre suas publicações literárias estão: Vamos brincar de política (1986), KizombasFestas e Andanças (1992), Joana e Joanes (1999), Ópera Negra (1998), Memórias Póstumas de Tereza de Jesus (2003), Os Lusófonos (2006) e Barras, vilas & amores (2015).Martinho da Vila foi agraciado com o prêmio Cidadão Carioca e Cidadão Benemérito do Estado do Rio de Janeiro. Recebeu também o título de Comendador da República (Grau de Oficial) e a Ordem do Mérito Cultural (devido à contribuição à cultura nacional).Foi laureado igualmente com duas medalhas (a Medalhas Tiradentes e a Pedro Ernesto) e arrebatou o Prêmio Shell de Música Popular Brasileira em 1991