Camila Valério Novaes

Com nomes como White Martins, Sony do Brasil e Cielo no currículo, a paulistana Camila Valério Novaes está à frente do marketing da Visa desde 2016. Formada em relações públicas pela Unesp, trabalha na área há 20 anos, e em sua atual função é responsável pela estratégia e implantação de ações com clientes, além de trabalhar na frente de mobilidade urbana, onde atua em um squad como a responsável por toda a estratégia de comunicação e sinalização da aceitação de cartões com pagamento por aproximação no
transporte público. Comentando sobre trabalho multidisciplinar de mobilidade urbana, Camila ressalta o caráter inovador do projeto: “[A aceitação de cartões com pagamento por aproximação em transporte] vai além de impactar positivamente no comportamento do consumidor, lhe trazendo inúmeros benefícios a partir do uso dos pagamentos digitais. Segurança e agilidade são fatores que influenciam em seu dia a dia, principalmente por conta da pandemia, que tem acelerado ainda mais esse processo de digitalização e inclusão de todos pela tecnologia”. Fala das dificuldades enfrentadas em sua caminhada: “No meu caso, encontrei a barreira de gênero e raça, o que faz com que a gente aprenda a lidar com um sistema que, em dados momentos, não enxerga o fato de vivermos em uma sociedade plural, na qual todos partem de lugares e trajetórias diferentes”. Acredita que seu trabalho na frente de inclusão e diversidade da Visa contribui para impactar a transformação cultural da sociedade. “Aperfeiçoar processos e melhorar soluções e situações também são parte dessa cultura de inovação, que tem nas pessoas o centro de sucesso de qualquer mudança positiva que queremos ver no mundo”. Lidera a frente de inclusão e diversidade da subsidiária brasileira da Visa, além de contribuir oferecendo e participando de mentorias em diversos níveis hierárquicos da empresa. Atuou também como voluntária em projetos fora da empresa, que buscam inclusão de profissionais negros no mercado: a Rede de Profissionais Negros e Publicitários Negros.

Fonte: forbes.com.br