Bruno Luiz de Oliveira

A inspiração para a carreira de Bruno veio da iniciação científica.

Foi como parte de um grupo de pesquisa da Universidade de São Paulo (onde cursava Ciências Biológicas) que desenvolvia imunoterapias para tratamento de câncer que ele entendeu a importância de as coisas conversarem entre si – da ciência alimentar a um universo de inovações que sirvam às pessoas “Decidi dar um tempo na jornada acadêmica e entrei no programa de trainee da Natura numa jornada de autoconhecimento e de desenvolvimento de competências para a gestão de P&D e inovação”, conta o paulistano de 33 anos. Em  Manaus implementou um centro de inovação aberta da gigante brasileira de cosméticos. Depois partiu para a L’Occitane, para ajudar no desenvolvimento da nova marca L’Occitane au Brésil. Para o trabalho, aprofundou-se na estruturação de conceitos e de cadeias de ingredientes sustentáveis, no desenvolvimento de formulações e embalagens e acabou se tornando o responsável pelas frentes de inovação e P&D do grupo no Brasil. No ano passado, desembarcou na Nestlé. “Ajudo a orquestrar inovações de produtos, modelos de negócios e experiências para consumidores que estão em 99% dos lares brasileiros”.Seu trabalho está diretamente ligado ao acompanhamento de tendências e à formação de uma cultura  intraempreendedora. “Inovamos também ao darmos novas capacidades aos processos que temos, garantindo respostas eficazes e eficientes para os desafios que enfrentamos diariamente. E tudo isso gera valor para os envolvidos, seja para as pessoas que trabalham na empresa, seja para nossos consumidores.” Acredita que as dificuldades estarão sempre à espreita, em especial num país onde as diferenças ainda são muito marcadas e que dá pouca atenção para reequilibrar os privilégios históricos. “Aprendi que expor as fragilidades e colaborar com as pessoas para seguir em frente é algo essencial e foi o que me trouxe até aqui”. Ele reconhece que construir uma carreira ao mesmo tempo em que preserva sua essência e valores no dia a dia não é tarefa fácil. Me sinto privilegiado pelos ótimos encontros ao longo da minha trajetória. Tive um super orientador na graduação e líderes fantásticos, pessoas que, ao cruzarem meus caminhos, desafiaram meu potencial, alimentaram minha curiosidade e me fizeram caminhar.”

Fonte: forbes.com.br